(62) 3942.4070
Noticias
NEWSLETTER
Assine nossa newsletter e receba nossas informações!

Artigos
Planeje sua cirurgia plástica, conheça novas técnicas cirúrgicas e saiba dos cuidados para ter uma boa cicatrização.
+ MAIS
ORIENTAÇÕES
Orientações aos pacientes como proceder com os cuidados pré e pós operatório.
+ MAIS

É denominada embolia ou embolismo, a obstrução de um vaso (seja ele venoso, arterial ou linfático) pelo deslocamento de um êmbolo até o local da obstrução, que pode ser um coágulo (denominando-se então tromboembolia), tecido adiposo (embolia gordurosa), ar (embolia gasosa) ou um corpo estranho (como embolias por pontas de cateter).

O termo embolia foi introduzido no vocabulário médico por Virchow, em seus trabalhos publicados entre 1846 a 1853, para caracterizar a oclusão de uma artéria por um coágulo que se desprende do seu local de origem e é lançado na circulação sanguínea. A embolia arterial aguda é uma das causas de obstrução súbita e total do fluxo sangüíneo em uma artéria, como conseqüência da presença de coágulos (êmbolos) originados de outro local da circulação, geralmente do coração.  

Os êmbolos são liberados para a circulação de forma aleatória, podendo atingir virtualmente qualquer órgão do corpo humano. Entretanto, os membros inferiores são os locais atingidos com maior frequência. A causa da coagulação do sangue nas veias pode não ser identificável.

Fique de olho nestes fatores:· Procedimentos Cirúrgicos, Repouso prolongado no leito ou inatividade, Obesidade (pacientes obesos devem ser bem avaliados clinicamente pelo cardiologista.

Outros fatores podem contribuir para o aparecimento de uma embolia: história pregressa de tromboembolismo familiar ou do próprio paciente, acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, fratura do quadril ou da perna; pacientes que têm tendência ao aumento da coagulação do sangue, como ocorre em certos cânceres, com o uso de contraceptivos orais ou na deficiência hereditária de um inibidor da coagulação sanguínea; também na menopausa, devido à terapia de reposição hormonal.

A cirurgia plástica como todo procedimento cirúrgico leva aos riscos descritos, todavia, quando realizada em um ambiente adequado, com todo preparo de uma clinica especializada, com uso de meias elásticas, aparelhos de compressão pnemáutica ,famosa botinha e uso de medicamentos específicos nos pós operatórios, diminuem significativamente os seus riscos.

O procedimento é relativamente seguro. Não esquecendo obviamente da importância de realização da cirurgia plástica, estética ou reparadora, com um o cirurgião devidamente habilitado no Conselho Regional de Medicina e na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.


Compartilhe isso: